Por que é necessário que os intérpretes de conferência trabalhem em duplas para revezamento?

No código de ética de profissional dos intérpretes de conferência estabelecido pela AIIC – Associação Internacional de Intérpretes de Conferência, com sede em Genebra, consta que o intérprete “shall not, as a general rule, when interpreting simultaneously in a booth, work either alone or without the availability of a colleague to relieve them should the need arise”. Em tradução livre isso equivale a “o intérprete não deve, como regra geral, quando interpretando simultaneamente em cabine, trabalhar sozinho ou sem a disponibilidade de um colega para substituí-lo se houver necessidade.”

Essa regra tem como base o aspecto de saúde do profissional de conferência, que pode ser acometido de mal estar físico ou pressionado por necessidades fisiológicas e precisar ausentar-se da cabine. Se o intérprete precisar ausentar- se o colega irá substituí-lo sem que haja prejuízo para a conferência .

Isso sem falar no grau de concentração que o trabalho exige. Nenhum segundo pode ser perdido, – a atenção deve estar integral e inteiramente voltada para o que se ouve e ao mesmo tempo para o que se fala. Esse esforço deve ser atenuado para que a qualidade da tradução permaneça a mesma do começo ao fim do trabalho. Por isso também a necessidade de trabalho em duplas para revezamento. O momento em que um intérprete substitui seu colega é uma ocasião de descanso e recuperação mental e física (beber água, retomar o fôlego e o fluxo respiratório) para que a tradução flua sempre no mesmo ritmo, sem perda de qualidade.
Assim, entende-se que um profissional trabalhe sozinho apenas em conferências de no máximo uma hora de duração. Se o profissional estiver sozinho por um tempo maior, haverá risco de desgaste na qualidade do trabalho ou de interrupções indesejadas.

Sem falar no tópico que foi a abertura desse texto: ética. Um profissional que esteja disposto a trabalhar sozinho vai ferir o código de ética da categoria – e quem sabe quais outros códigos de ética mais ele vai estar disposto a quebrar? Quem, no mercado de hoje, deseja contratar um profissional sem ética? É um bom pensamento para os organizadores de eventos e contratantes de intérpretes em geral.

 

E não esqueçam:  intérpretes são pontes humanas com nervos de aço!

O Intérprete!

www.interpretesdeconferencia.com.br

 

Anúncios

Autor: megbatalha

Intérprete e Tradutora

7 thoughts on “Por que é necessário que os intérpretes de conferência trabalhem em duplas para revezamento?”

  1. Atuo como Tradutor Intérprete há 9 nos EUA e Brasil e quando solicitado, trabalho sozinho. Atuo nos maiores eventos do Brasil como Google Developer Day e IBM Forum. O texto acima é generalizado e não reconhece os Intérpretes com habilidades e resistência muito além da média. Esse texto é uma regurgitação constante de regras antiquadas em séria necessidade de reavaliação. Dizer que um Intérprete que porque trabalha só, não tem ética ou qualidade é uma das maiores falácias que flutuam pela Internet propagadas por agências antiquadas.

  2. Es un trabajo arduo hacer comprender eso a muchos clientes y es parte de nuestro trabajo de “educación del cliente” explicarlo para evitar que nuestra profesión sea considerada como algo que “cualquier persona bilingüe” puede ejercer. Gracias Meg. Gabriela

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s